Crediamigo Banco do Nordeste: como funciona?

Em Como pedir máquina de cartão por André M. Coelho

Os termos microcrédito ou microfinanciamento geralmente são usados ​​de forma intercambiável pela indústria de serviços financeiros, na mídia e ao público em geral. Enquanto parecidos semelhantes, nuances sutis diferenciam cada termo e são importantes para entender.

O Banco do Nordeste, em sua estratégia para ajudar as pessoas a sair da pobreza, criou o Crediamigo como uma forma de microcrédito. É por isso que vamos explicar aqui este serviço para que você saiba se é para suas necessidades financeiras.

O que é o Crediamigo do Banco do Nordeste?

Para entender o microcrédito, você primeiro precisa entender o que é crédito. Este é a capacidade de emprestar dinheiro ou acessar bens ou serviços com o entendimento que você pagará mais tarde. E a capacidade de receber crédito de bancos e outros credores depende de uma variedade de fatores sobre uma pessoa que permite que um credor saiba a probabilidade de o mutuário pagará seu dinheiro a tempo.

Orientado para toda a América do Sul, o Crediamigo é voltado para empreendedores individuais ou grupos solidários dos setores formais e informais da economia, que podem ter acesso ao Crediamigo.

Como funciona o Crediamigo?

O microcrédito é crédito em um nível menor e mais fácil de ser aprovado. Dando pequenos empréstimos a pessoas que tem mais dificuldade de acesso ao crédito.

Você recisa se reunir em grupos solidários ou ser empreendedor individual. A partir do seu cadastro, você terá:

Abertura de conta corrente gratuita

Créditos escalonados e crescentes com juros baixos

Empréstimo é liberado de uma só vez em até sete dias úteis

Atendimento personalizado

Orientação empresarial

Empréstimo pode ser renovado e evoluir até valores mais altos, de acordo com a estrutura do seu negócio e capacidade de pagamento.

CrediAmigo Banco do Nordeste

O CrediAmigo é um serviço de microcrédito, que facilita seu acesso ao dinheiro e recursos financeiros. (Imagem: Revista Ceará Leste)

Quem pode usar o Crediamigo?

Microcrédito foi construído sobre o conceito de que as pessoas com habilidades e mentalidades mais empreendedoras também vem de camadas da sociedade que não necessariamente têm acesso a serviços financeiros que poderiam atendê-los.

Seguindo esta mentalidade, são condições para a contratação do Crediamigo:

Junto a isso, são necessários os seguintes documentos:

As pessoas que recebem serviços do Crediamigo também recebem atendimento e orientações para o sucesso do negócio, além de orientações para a preservação do meio ambiente.

Há também o Crediamigo Delas, uma linha de crédito para investimento e capital de giro para Mulheres empreendedoras de até R$5.000.

Telefone e aplicativo do Crediamigo

O conceito moderno de microcrédito é mais tecnológico e utiliza de diversos recursos para melhorar e agilizar o atendimento aos clientes. Para isso, o Banco do Nordeste tem um WhatsApp para realizar o atendimento para o Crediamigo.

O cliente também pode acessar o aplicativo do Crediamigo pela loja do seu smartphone. São diversos serviços simples disponíveis e fáceis de consultar pelo aplicativo.

Vale a pena fazer o Crediamigo?

Existem alguns contras em relação ao microcrédito, incluindo muita pressão para pagar empréstimos, uma grande taxa de inadimplência entre os mutuários e os níveis severos da dívida.

Um fator contribuinte para as desvantagens são as altas taxas de juros sobre alguns empréstimos de microcrédito – as taxas podem ser 30% ou ainda maiores. Alguns até comparam empréstimos de microcrédito para pagar agiotas ou empréstimos coim juros altos, que ativamente aproveitam os indivíduos empobrecidos.

Mas, se você tem um bom planejamento financeiro, e seu negócio só precisa respirar, vale a pena sim. Só não esqueça de comparar com outras opções de crédito para garantir que é mesmo a melhor.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos te ajudar!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Após ouvir relatos de seus clientes empresariais, André percebeu que existia o receio de aceitar cartões por motivos variados, desde custos até não saber como funcionava uma máquina de cartão. Sendo especialista em finanças e educador financeiro com mais de 300 horas em cursos, André decidiu escrever sobre as máquinas de cartão para ajudar seus leitores e os vendedores que querem entrar neste mundo dos cartões de crédito e débito.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Maquininha não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário