Os cartões de débito pré-pagos funcionam como cartões de crédito quando você faz compras, mas há uma grande diferença: em vez de pedir dinheiro emprestado (como acontece com um cartão de crédito), você gasta seu próprio dinheiro. Antes que um cartão pré-pago  possa ser usado, você o carrega com fundos para poder gastar esses fundos ao longo do tempo.

Cartão pré-pago é crédito ou débito?

É importante saber que não existe cartão de crédito pré-pago. O cartão é de débito pré-pago, e não de crédito. Para aproveitar ao máximo os cartões pré-pagos e decidir se eles são ideais para você, vamos esclarecer algumas das dúvidas mais comuns e mostrar como cartão pré-pago é mais similar a um cartão de débito do que de crédito.

Como funciona o cartão pré-pago?

Os cartões pré-pagos são parecidos com os cartões de crédito e débito padrão. Os cartões de plástico têm uma tarja magnética (e eles também podem ter um chip inteligente para segurança) e usam a rede de pagamento Mastercard, Visa, Cielo ou outras, o que significa que eles se assemelham a um cartão de crédito típico. Para comprar algo, use-o como se fosse um cartão de crédito ou de débito: passe o cartão se estiver em um varejista ou digite o número do seu cartão, se estiver comprando online.

Depositar dinheiro no cartão pré-pago

Para gastar dinheiro com um cartão pré-pago, você primeiro precisa “carregar” o cartão com dinheiro, assim como você precisa carregar uma bateria antes de extrair energia dela. O emissor do cartão é tipicamente um banco e abre uma conta para você, na qual você deposita seus fundos.

Você pode adicionar fundos ao cartão quando o compra (alguns cartões são projetados para uso único e vem com um valor de fixo) ou você pode adicionar fundos posteriormente. Com alguns cartões pré-pagos, você pode recarregar várias vezes, usando qualquer um dos seguintes métodos:

  • Depósito direto no cartão
  • Levar dinheiro para uma loja de varejo que possa adicionar fundos ao seu cartão
  • Depositar um cheque com um aplicativo que está vinculado ao seu cartão (tirando uma foto do cheque)
  • Transferir dinheiro da sua conta bancária para o seu cartão pré-pago

Depois de adicionar fundos ao seu cartão, você pode gastar esse dinheiro e retirar dinheiro em caixas eletrônicos. No entanto, os cartões pré-pagos funcionam de forma diferente dos cartões de crédito porque, com um cartão pré-pago, você não pode gastar o dinheiro que não tem. Depois de usar todos os fundos carregados, o cartão não funcionará até que você carregue mais (embora alguns cartões ofereçam proteção a descoberto e recursos semelhantes).

Parcelamento de compras nos cartões pré pago

Cartões pré pago não são cartões de crédito e portanto, não podem parcelar compras. (Foto: Money)

Cartão pré-pago pode parcelar compras?

Em resumo, os cartões pré-pagos de débito ou pré-pago exigem que você deposite seus fundos antecipadamente, para que o cartão seja pré-financiado. A principal diferença entre este e um cartão de débito bancário é que você não precisa ter uma conta bancária normal para obter e usar o cartão pré-pago. Os cartões de crédito, em vez de usarem seu próprio dinheiro, permitem que você peça fundos de um banco para pagar mais tarde, juntamente com taxas de juros e possivelmente taxas.

Dentro desse contexto, torna-se impossível parcelar compras no cartão pré-pago. Isso porque o cartão pré-pago não tem um limite que um vendedor pode usar para ter o crédito para um produto.

Vamos explicar com um exemplo: digamos que você queira parcelar um produto que custe R$100 em 10 parcelas de R$10. Seu cartão de crédito tem R$200 de limite. Imediatamente, R$100 do seu limite de crédito serão usados pelo parcelamento, mas você irá pagar apenas R$10 na sua fatura. Cada vez que pagar R$10 da sua fatura, você libera R$10 de limite. No primeiro mês, seu limite ficará em R$110. Depois, R$120, e assim por diante. O seu limite é quanto você pode gastar no seu cartão de crédito. Imagino isso como uma linha de empréstimo pré-aprovada. Nesse caso, a empresa que forneceu o cartão de crédito já fez uma análise de risco e sabe que você tem condições de pagar o cartão.

Agora imagine um cartão pré-pago. Você tem R$10 depositados nele e quer fazer uma compra parcelada de R$100 em 10 vezes de R$10. Sem um limite de crédito disponível, não é possível fazer a compra. Afinal, o vendedor não sabe se você irá depositar mais dinheiro no mês seguinte. Não há garantias. E como o risco de você não pagar é alto, então, não é liberado o parcelamento no cartão pré-pago.

Quem se beneficia com o uso de um cartão pré-pago?

Enquanto cartões pré-pagos não fazem sentido para todos, eles ainda fazem sentido para situações específicas e oferecem aos usuários alguma flexibilidade financeira. Se alguma das situações abaixo se aplicar a você, você poderá colher os frutos de usar um cartão pré-pago.

Histórico de crédito ruim ou inexistente

Qualquer um pode se “qualificar” para usar um cartão pré-pago. Como você não está pedindo dinheiro emprestado, o emissor do cartão não verificará sua pontuação de crédito antes de emitir o cartão. Isso é especialmente atraente para pessoas com crédito menos do que perfeito, incluindo jovens que ainda não acumularam crédito. Algumas pessoas ainda fazem a escolha de viver a vida sem dívidas (ou pontuação de crédito). No entanto, alguns consumidores com histórico de inspeções ruins relataram dificuldades com determinados emissores de cartões.

Ajuda orçamentária

Se os cartões de crédito são um pouco tentadores demais, um cartão pré-pago pode ajudá-lo a evitar o endividamento. Se o dinheiro não estiver carregado no seu cartão, você não poderá gastá-lo. Cartões pré-pagos funcionam bem para adolescentes e estudantes universitários, e também fazem sentido para aqueles que vivem com uma renda fixa ou parentes que visitam de outro país. Quer você use um cartão pré-pago ou um cartão de débito emitido pelo banco, certifique-se de descobrir se a proteção de cheque especial permitirá que você gaste mais e desative esse recurso se não desejar.

Evite taxas de contas bancárias

Cartões pré-pagos podem funcionar como alternativa a uma conta corrente em um banco ou cooperativa de crédito. Se você não pode ou não deseja abrir uma conta corrente, um cartão pré-pago permite que você aproveite a conveniência de pagar com plástico. Em alguns casos, os cartões pré-pagos podem custar menos para usar do que uma conta bancária. Por fim, os cartões pré-pagos podem fornecer acesso a serviços como pagamento de contas on-line e depósito em cheque por celular – sem a necessidade de uma conta bancária completa (sim, você pode viver sem uma conta bancária).

Conta descartável

Se você estiver preocupado com segurança ou privacidade, talvez hesite em usar seu cartão de crédito ou débito diário em determinadas situações. Um cartão pré-pago funciona bem como uma conta descartável. Talvez você esteja viajando em uma área que seja famosa por fraudes com cartão de crédito ou faça compras nas quais prefere não usar seu cartão todos os dias. um cartão pré-pago pode isolar suas contas “normais” de forma relativamente barata.

Alternativas para cartões pré-pagos

Um cartão de débito regular do banco local é a melhor alternativa, a menos que você tenha um motivo para não querer usar um banco comum. Se você quiser evitar taxas bancárias, muitos bancos online oferecem contas correntes sem taxas e sem saldo mínimo. Está cada vez mais fácil obter um cartão sem ter conta corrente. Basta pesquisar um pouco.

Problemas com cartões pré-pagos

Tudo parece ótimo, então qual é o problema? Cartões pré-pagos aparecem em poucas áreas:

Proteção ao consumidor

Os cartões pré-pagos não oferecem tanta proteção aos consumidores quanto os cartões tradicionais de crédito e débito. Por exemplo, o que acontece se o número do seu cartão for usado de forma fraudulenta? O que acontece se o emissor do seu cartão entrar em colapso (seus fundos podem não estar segurados). A proteção ao consumidor está melhorando, e muitos emissores de cartão oferecem benefícios voluntariamente, mas alguns cartões oferecem muito mais do que outros.

Taxas, honorários e tarifas

Embora as coisas estejam melhorando, os cartões pré-pagos são conhecidos por altas taxas e tarifas de pagamento confusas. No passado, a única vez que fazia sentido usar uma conta pré-paga era se você não podia abrir uma conta em um banco ou cooperativa de crédito. As taxas caíram, mas você precisa pesquisar as possíveis cobranças e pensar em como usar um cartão antes de abrir uma conta. Você pode ter que pagar toda vez que usar o cartão, verificar seu saldo, adicionar dinheiro ou falar com o atendimento ao cliente. Alguns cartões cobram taxas de manutenção mensais também.

Pontuação de crédito

Os cartões pré-pagos não ajudam a construir crédito. Eles permitem que você gaste como se tivesse um cartão de crédito, mas sua atividade não é informada a agências de relatórios de crédito. Se você precisar criar crédito, considere se um cartão de crédito (mesmo que você pague uma taxa anual) funcionaria melhor do que um cartão pré-pago.

Poupança

Os cartões pré-pagos facilitam o gasto de dinheiro, mas é difícil economizar dinheiro (muito menos ganhar juros), a menos que você tenha uma conta de poupança com juros. Se pagar alguns dólares extras em taxas bancárias significa que você acumulará economias ao longo do ano, mesmo que seja apenas um truque mental para economizar, provavelmente vale o custo.

Dívida

Os cartões pré-pagos devem usar o seu dinheiro – não o do credor. A ideia é que você pare de usar o cartão quando estiver sem dinheiro. Mas alguns cartões encorajam você a gastar mais do que você, permitindo saques a descoberto (com altas taxas). Se você não carregar o cartão você mesmo – se você o obtiver como um adiantamento no seu retorno de imposto, por exemplo – você está efetivamente pedindo dinheiro emprestado e pagando para fazer isso.

Você já usou ou quer usar um cartão pré-pago? Por que?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)