Como declarar venda no cartão de crédito no imposto de renda?

Escrito na categoria "Comparativo de máquinas de cartão" por André M. Coelho.

A venda com cartão de crédito ocorre quando um cliente paga pelos produtos ou serviços da sua pequena empresa com cartão de crédito em vez de dinheiro. Os cartões de crédito permitem que os clientes comprem agora e paguem depois. Sua pequena empresa coleta dinheiro do banco ou da empresa que emite o cartão de crédito em troca de uma taxa, enquanto o cliente é responsável pelo pagamento posterior ao emissor do cartão.

Alguns emissores de cartão de crédito podem enviar seu pagamento imediatamente. Outros podem enviar o pagamento posteriormente. Você deve contabilizar cada uma delas de maneira diferente em seus registros, de forma a comunicar corretamente os valores para a Receita Federal, quando necessário.

Informe de rendimentos para a declaração de vendas no cartão no IR

As empresas de cartão de crédito e débito geralmente emitem um informe de rendimentos para seus clientes, que pode ser usado na declaração do Imposto de Renda. Alguns gateways de pagamento já emitem relatórios completos para enviar para a Receita, e outros já fazem isso automaticamente.

O Informe de Rendimentos é fornecido anualmente, perto das datas em que as declarações de imposto de renda tem que ser enviadas. Mas não é todo mundo que precisa fazer essa declaração.

Declaração IR Cielo, PagSeguro, Rede: quem precisa fazer?

A pessoa jurídica, seja um MEI, micro, pequena, média ou grande empresa, precisam obrigatoriamente entregar uma declaração de imposto de renda de pessoa jurídica. O MEI, sendo um caso especial, faz a declaração de forma diferentes, através da Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI).

As demais pessoas jurídicas devem declarar os ganhos pelas máquinas de cartão usando o informe de rendimentos disponibilizado pelas administradoras das máquinas de cartão de crédito e débito.

Vendas nos cartões para a Receita

Registre corretamente a receita de cartões de crédito e débito para declarar para a Receita Federal. (Foto: Sebrae)

Como declarar PagSeguro, Cielo, Rede, Stone, e outras para Pessoa Física?

Uma declaração como Pessoa Física das vendas nas máquinas de cartão vai depender do rendimento obtido no ano anterior.

A Pessoa Física que vai declarar os rendimentos precisa verificar a tabela de rendimentos tributáveis e não tributáveis. Abaixo do mínimo de rendimentos tributáveis e até o máximo dos não tributáveis, a Pessoa Física não precisa declarar os rendimentos do cartão.

Exemplo: rendimentos tributáveis tem um mínimo de R$28 mil, e você teve um rendimento tributável de R$25 mil no ano anterior. Você não precisa declarar. Se o limite for de R$40 mil para os rendimentos não tributáveis e você recebeu R$50, será necessário declarar.

A Pessoa Física que tem certificação digital tem acesso a um modelo de declaração do imposto de renda pré-preenchida, reduzindo os riscos de cair na malha fina. O empreendedor precisa verificar, no entanto, as seguintes informações:

Qualquer erro deve ser devidamente corrigido.

Carnê-Leão e rendimentos de máquinas de cartão

Autônomos e liberais que vendem sem CNPJ devem fazer o registro das transações. Após o registro, os valores recebidos deve ser informados pelo Carnê-Leão. Este carnê pode ser declarado no site da Receita Federal ou pelo aplicativo disponível para dispositivos com os sistemas operacionais Android ou iOS.

Obs.: o Carnê-Leão não torna desnecessária a declaração e Imposto de Renda Pessoa Física. Porém, os dados do Carnê-Leão podem ser facilmente importados para o aplicativo da declaração do IR. Lembrando que apenas os autônomos e liberais que tem rendimentos tributáveis superiores ao teto definido pela Receita ou não tributáveis acima do limite estabelecido pela Receita é que precisam declarar o IR.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Após ouvir relatos de seus clientes empresariais, André percebeu que existia o receio de aceitar cartões por motivos variados, desde custos até não saber como funcionava uma máquina de cartão. Sendo especialista em finanças e educador financeiro com mais de 300 horas em cursos, André decidiu escrever sobre as máquinas de cartão para ajudar seus leitores e os vendedores que querem entrar neste mundo dos cartões de crédito e débito.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Maquininha não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário