Nota Fiscal é um documento fiscal que visa registrar uma transferência de propriedade ou posse de um bem ou atividade comercial fornecida por uma empresa a um indivíduo ou outra empresa que esteja fazendo negócios no Brasil. Nas situações em que a Nota Fiscal registra a transferência de valor monetário entre as partes, a Nota Fiscal também se destina à cobrança de impostos e sonegação de recursos de não uso.

No entanto, a Nota Fiscal também pode ser usada em contextos mais amplos, como a regularização de doações, transporte de mercadorias, empréstimos de mercadorias ou prestação de serviços sem benefício financeiro à empresa emissora.

E toda nota fiscal tem um NSU.

O que significa NSU?

NSU ou Número Sequencial Único é gerado para todos os documentos fiscais emitidos pela Sefaz. Todo documento fiscal tem uma NSU para a devida identificação. Os autores de um pedido da Sefaz devem informar o NSU quando fazer um pedido ou requisição para disponibiliar documentos completos ou um resumo adequado dos documentos.

NSU e campos da nota fiscal

A Nota Fiscal inclui uma variedade de campos obrigatórios que precisam ser preenchidos, incluindo:

Tipo de operação e código ou CFOP – CFOP (Código Fiscal de Operações e Prestações) é o acrônimo de Código Tributário de Operações e Serviços que classifica as entradas e saídas de interações de bens e serviços, intermunicipais ou interestaduais. Este é um código numérico que identifica o movimento e a natureza dos bens ou a prestação de serviços e também determina a cobrança de impostos e que tipo de imposto deve ser aplicado.

O código consiste em quatro dígitos e é através do uso do primeiro dígito que é possível identificar se o tipo de transação é de entrada ou saída de mercadorias:

Entradas:

  • 1000 – Entrada e / ou aquisição de bens e serviços no Estado
  • 2000 – Entrada e / ou aquisição de bens e serviços para outros Estados
  • 3000 – Entrada e / ou aquisição de bens e serviços fornecidos por outros países

Saídas:

  • 5000 – Saídas de bens ou serviços prestados dentro do Estado
  • 6000 – Saídas de bens ou serviços prestados a outros Estados
  • 7000 – Saídas de bens ou serviços prestados a outros países

Existem subcódigos que classificam a operação em si ou a natureza da operação (venda, alienação, doação, devolução, demonstração etc.).

Número de CNPJ (remetente e destinatário de bens ou serviços) – CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) é a sigla do Registro Nacional de Pessoas Jurídicas. É um registro em que todas as entidades legais e tratadas (indivíduos que exploram em nome de atividades individuais com fins lucrativos) precisam se registrar antes de iniciar suas atividades. O número do CNPJ estabelece qual imposto do governo nacional pode ser aplicado às transações realizadas pela entidade legal como remetente ou destinatário.

Emitindo nota com NSU

O NSU é um identificador da nota fiscal, auxiliando na identificação e localização da nota. (Foto: wiseGEEK)

Número do IE (remetente e destinatário de bens ou serviços) – IE (Inscrição Estadual) é o número de registro estadual listado no registro do contribuinte no ICMS (Tributação Estadual de Mercadorias e Serviços). Este é um registro mantido pela Alfândega da Receita Estadual, e onde os contribuintes do ICMS têm o registro legal de seus negócios e são obrigados a cobrar impostos estaduais.

Nome e endereço da empresa (remetente e destinatário de bens e serviços)

Descrição completa do produto ou serviço – Em idioma nativo (português)

NCM de produtos (Nomenclatura comum do Mercosul) – NCM significa “Nomenclatura Comum do Mercosul” e é um código de oito dígitos estabelecido pelos países membros do Mercosul para identificar a natureza dos produtos e promover o desenvolvimento do comércio internacional, além de facilitar a coleta e análise de impostos sobre comércio local e estrangeiro.

Preço unitário – relacionado ao comércio de produtos ou serviços em moeda local (Reais)

Quantidade

Subtotal

Taxa de imposto – Todos os impostos aplicados que podem envolver impostos do governo estadual e nacional. A taxa de imposto também depende da transação, classificação do produto (NCM), natureza da operação e classificação tributária do remetente / destinatário do produto ou serviço.

Valor total da Nota Fiscal

Mais campos podem ser necessários, dependendo do tipo de transação. Como a Nota Fiscal é registrada on-line, o governo tem acesso em tempo real a todas as transações comerciais.

Emissão de nota fiscal

Para emitir a Nota Fiscal, você deve primeiro emitir um AIDF, que significa Autorização de Impressão de Documentos Fiscais. Obter um AIDF é obrigatório e permite ao governo monitorar a impressão de documentos fiscais. Existem duas maneiras diferentes de obter o AIDF:

Eletronicamente: o AIDF pode ser solicitado online por diferentes partes e instituições, incluindo o Departamento do Tesouro, gráficas credenciadas, fabricantes, funcionários da indústria gráfica e funcionários do município.

Papel: o AIDF em formato de papel é usado em áreas rurais ou por contribuintes de outros estados da Federação. Também pode ser usado para criar formulários de segurança, documentos impressos que não sejam legais e faturas de serviços de transporte.

Além do AIDF, as empresas precisam ter um Certificado Digital, ou e-CNPJ, como parte da Nota Fiscal.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas sobre o NSU e a nota fiscal!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)