Posso cobrar mais caro por pagamento com cartão?

Escrito na categoria "Taxas de máquina de cartão" por André M. Coelho.

Todos os comerciantes podem cobrar de seus clientes preços diferenciados para compras no dinheiro e no cartão. Por exemplo, ao vender uma camisa para um cliente, a loja pode cobrar um valor mais barato para quem pagar no dinheiro. Em outras palavras, você pode cobrar mais caro de quem estiver pagando com cartão de crédito/débito. Porém, é preciso tomar cuidado, pois algumas situações podem ser mais delicadas.

Quando o pagamento no cartão de crédito ou débito pode cobrar mais caro?

Atualmente, as sobretaxas por um cliente pagar no cartão de crédito ou débito são permitidas, a menos que a cobrança seja abusiva. O valor geralmente aplicado é a cobrança de até 5% mais caro nos pagamentos por cartão de débito/crédito. As empresas ainda precisam seguir certos protocolos para garantir que os consumidores não sejam pegos de surpresa por essas cobranças, e é necessário deixar claro para os clientes os diferentes preços, e os descontos que podem receber se pagarem no dinheiro.

A empresa pode cobrar mais barato no boleto?

Quando uma empresa, principalmente uma loja online, oferece diferentes formas de pagamento, o boleto bancário geralmente oferece um desconto em seu pagamento. Assim como a empresa física pode cobrar menos por um pagamento em dinheiro, a empresa online pode cobrar com desconto para o pagamento no boleto bancário.

Cobrança de venda de cartão

Ao cobrar de um cartão de crédito ou débito, um vendedor pode cobrar mais caro. (Foto: Granat)

Devo oferecer desconto no pagamento em dinheiro ou boleto?

Mesmo sendo permitido o desconto, você ainda deve considerar os prós e os contras antes de aplicar o valor extra para quem pagar nos cartões. Em geral, as taxas extras são mal vistas pelos consumidores. Se sobretaxas de cartão de crédito prevalecerem no mercado local, adicioná-las pode não desencorajar os clientes.

No entanto, se você é uma das únicas empresas em sua área a impor tais taxas ou descontos, pode estar impedindo os clientes em potencial. E aí, pode ser melhor tratar clientes de formas diferentes. Talvez oferecer um pequeno desconto para cartões de débito, e não oferecer desconto para cartões de crédito. Ou oferecer o desconto para pagamentos em dinheiro apenas por um tempo, para melhorar o fluxo de caixa.

Qual o efeito de cobrar diferente no cartão e no dinheiro? Vale a pena?

Há poucas pesquisas disponíveis sobre os efeitos dos descontos para quem paga no cartão e no dinheiro, e a prevalência da prática no Brasil. As pesquisas disponíveis mostram que há uma tendência a se criar mais fidelidade do cliente quando é oferecido o desconto no pagamento em dinheiro, mas que clientes mais frequentes podem ser mantidos por mais tempo se receberem descontos independente da forma de pagamento.

A maior razão pela qual os comerciantes têm para adicionar descontos no pagamento em dinheiro é aumentar o fluxo de caixa. O desconto no pagamento por dinheiro possibilita que muitos possam optar por este pagamento, aumentando o dinheiro disponível no seu fluxo de caixa.

Uma empresa que deseja começar a impor descontos no pagamento por dinheiro também deve monitorar de perto os efeitos desse desconto no número de vendas. Esse monitoramento pode te ajudar a entender melhor quando e onde oferecer o desconto, e se ele está valendo a pena, comparado com períodos sem desconto. Assim, você poderá descobrir melhores procedimentos para atrair mais clientes.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Após ouvir relatos de seus clientes empresariais, André percebeu que existia o receio de aceitar cartões por motivos variados, desde custos até não saber como funcionava uma máquina de cartão. Sendo especialista em finanças e educador financeiro com mais de 300 horas em cursos, André decidiu escrever sobre as máquinas de cartão para ajudar seus leitores e os vendedores que querem entrar neste mundo dos cartões de crédito e débito.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Maquininha não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário