Maquinha com NFC vale a pena?

Em Comparativo de máquinas de cartão por André M. Coelho

Para os comerciantes, é sempre uma pena perder uma venda porque você não aceitou o método de pagamento preferido de um cliente. Para muitos consumidores, a conveniência é a coisa mais importante, e isso significa ter menos cartões de crédito ou outros instrumentos de pagamento para acompanhar. Esse é um fator que conduz a crescente popularidade dos pagamentos sem contato.

Para aceitar pagamentos sem contato, como pagamento da Apple e o Google Pay, os comerciantes precisam de terminais equipados com tecnologia de comunicação perto de campo. Os terminais NFC são seguros, e é realmente uma boa ideia para os comerciantes implementá-los?

Como usar o NFC?

Sistemas de pagamento sem contato permitem que os consumidores façam pagamentos usando um dispositivo pessoal – geralmente seu smartphone ou um cartão habilitado para NFC – que se comunica sem fio com o terminal do comerciante, trocando informações e autenticando o pagamento sem qualquer contato físico. Isso pode permitir uma experiência de checkout muito mais rápida e mais segura.

Os consumidores tendem a gostar desses sistemas, com a maioria gostando de usar os pagamentos sem contato no futuro, por isso, estão atrasados os comerciantes que ainda não atualizaram para os terminais equipados com NFC.

Como funciona a tecnologia NFC?

A comunicação perto de campo é uma forma de faixa estreita de tecnologia de identificação de radiofrequência, que usa campos eletromagnéticos e transponders de rádio para permitir a comunicação sem fio entre dispositivos. NFC e RFID são usados ​​em muitos aplicativos comuns – por exemplo, os principais fobs e cartões de identificação que abrem prédios de escritórios e garagens privadas.

Em um contexto de pagamentos, a tecnologia NFC permite ao consumidor transmitir dados sem fio de seu dispositivo, o que pode ser um smartphone ou um cartão de crédito sem contato habilitado para NFC, para o terminal do comerciante.

O comerciante pode então usar esses dados para autenticar o pagamento sem nunca ter que digitalizar ou inserir um cartão físico, e o consumidor não precisar inserir uma senha PIN ou assinar um recibo.

Esses sistemas são frequentemente faturados como “toque para pagar” porque o consumidor é encorajado a simplesmente toque em seu dispositivo contra o leitor para obtê-los de perto a proximidade suficiente para transmitir e receber dados. Apple Pay, PicPay, o Google Pay, e a Samsung Pay são os principais fornecedores de sistemas de pagamento sem contato com base no smartphone no Brasil, enquanto os cartões de pagamento sem contato são oferecidos por vários bancos emissores, incluindo o Nubank, C6, Banco do Brasil, Santander, Bradesco, Banco Pan, entre outros.. Muitos processadores de pagamento oferecem terminais NFC de baixo custo que facilitam e acessíveis para os comerciantes começarem a usá-los, como o PagSeguro, Mercado Pago, GetNet, Cielo, Rede, e outros.

Além disso, muitas cadeias de lojas e outras organizações que lidam com um alto volume de pagamentos começaram a oferecer seus próprios sistemas de pagamento sem contato.

Terminais com NFC

O NFC é uma forma de pagamento sem contato para agilizar suas vendas. (Imagem: NFC Tag Shop)

É seguro usar um terminal NFC?

Poucos comerciantes precisam de ter explicados a eles como os pagamentos sem contato criarão uma experiência de check-out mais suave e mais rápida. Os sistemas de pagamento tradicional têm uma maneira de desacelerar as coisas. A verdadeira questão é se ou não pagamentos sem contato estão a salvo de fraudadores, hackers e outras ameaças cibernéticas.

A principal diferença entre o NFC e um pagamento regular é o fato de que é sem fio – um cartão de crédito exigiria uma conexão física entre o chip EMV e o leitor de cartão.

No entanto, ambos os sistemas tokenizam os dados de pagamento sensíveis, então não há nada útil para os hackers roubarem no lado do comerciante. Muito parecido com cartões EMV, cartões sem contato usam um chip especial (o elemento seguro) para validar a identidade do titular do cartão. Até agora, não há evidências de que o aspecto sem fio dessas transações cria qualquer exposição adicional à fraude.

Em teoria, é possível que os dispositivos detectem intermediadores de comunicações sem fio, mas o NFC exige que os dispositivos de comunicação sejam de proximidade extremamente estreitos – em muitos casos, será impossível para um fraudador instalar ou esconder um focinho próximo do Terminal do comerciante.

Todas as transações do NFC são necessárias para serem iniciadas pelo usuário, e o cliente pode ser necessário para inserir algumas informações adicionais em seu dispositivo para confirmar sua identidade, especialmente se a compra exceder um determinado valor definido pelo provedor. Isso impede que os fraudadores desencadeiam passivamente as transações nos dispositivos de outras pessoas.

Muitos sistemas de pagamento sem contato também incluem medidas de segurança proprietárias adicionais. O Apple Pay, por exemplo, requer que os usuários confirmem sua identidade com a impressão digital antes de fazer um pagamento.

Isso não quer dizer que não há possibilidade de fraude com esses sistemas, no entanto. Então continue tomando cuidado e monitorando seus cartões para evitar dores de cabeça.

Devo comprar uma maquininha NFC?

Qualquer comerciante que estivesse vacilando em fazer o salto aos pagamentos sem contato por causa dos temores que eles estariam abrindo as portas para novas formas de fraude e encarregados sem contato devem sentir-se tranquilizadas que os terminais NFC não são mais arriscados do que outros leitores de pagamento, e em muitos casos eles de fato oferecem proteções ainda maiores.

Onde os sistemas de pagamento sem contato são apoiados por marcas de cartão, as regras de cobrança exigidas por essas marcas se aplicam. Os sistemas proprietários podem estar sujeitos a suas próprias regras de disputa, e os comerciantes devem sempre pesquisar aqueles antes de se inscreverem com eles. Visa, MasterCard e cartões NFC de marca própria American Express, no entanto, podem ser aceitos com segurança sem ter que aprender novas regras e regulamentos de cobrança.

Podemos estar indo para um futuro em que os pagamentos sem contato são mais comuns do que dinheiro ou cartões, e comerciantes em mercados onde os consumidores valorizam transações rápidas e convenientes seriam bem aconselhados a analisar a atualização para os terminais NFC mais cedo e mais tarde. Embora a capacidade de NFC vou não raramente fará com que os clientes abandonem uma compra, isso pode tornar aqueles que dependem principalmente daquela tecnologia para efetuar pagamentos menos propensos a retornar. Esse tipo de oportunidade perdida nem sempre é fácil de detectar, com a atualização para terminais habilitados para NFC mais fácil do que nunca, é um projeto que vale a pena considerar qualquer comerciante.

Você já aceita pagamentos por NFC na sua empresa? Eles são boa parte do seu negócio?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Após ouvir relatos de seus clientes empresariais, André percebeu que existia o receio de aceitar cartões por motivos variados, desde custos até não saber como funcionava uma máquina de cartão. Sendo especialista em finanças e educador financeiro com mais de 300 horas em cursos, André decidiu escrever sobre as máquinas de cartão para ajudar seus leitores e os vendedores que querem entrar neste mundo dos cartões de crédito e débito.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Maquininha não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário