DOC, TED e PIX: qual a diferença?

Escrito na categoria "Comparativo de máquinas de cartão" por André M. Coelho.

O setor bancário moderno é em grande parte um sistema de débitos e créditos, em vez de um sistema de troca de moeda que você pode pegar. Em outras palavras, cheques, moedas, notas, etc. A mudança da dependência de moeda para ativos intangíveis permitiu que o setor bancário agilizasse os métodos de pagamento entre as partes usando uma variedade de meios eletrônicos para que os pagamentos trocassem as mãos sem a necessidade de cheques ou moeda de uma conta.

Com a modernização do sistema bancário, 3 tipos de transferências merecem destaque. São as transferências TED, DOC, e PIX.

Por que existem diferentes tipos de transferências bancárias?

Os clientes tem diferentes necessidades em transferências bancárias. Esta motivação gera uma demanda para o Banco Central e o sistema bancário para criarem opções para os clientes. Porém, para isso, é necessário criar uma estrutura que legitime essas transações e garanta que o dinheiro existe e saia da conta certa e chegue até a conta de destino correta.

Como alguns tipos de transferências foram criados quando nossa internet e tecnologia ainda estavam começando, o prazo para verificar as informações de uma transação era mais demorado. Depois, com a atualização e modernização, o prazo foi reduzindo, mas o sistema de compensação da transação ainda era antiquado. Isto gerou novas formas de transferências, até chegarmos na mais atual, o PIX.

Simplificando, existem tipos diferentes de transferências por causa da demanda dos clientes e das novas tecnologias.

O que é transferência DOC?

DOC é um acrônimo que significa Documento de Ordem de Crédito. O DOC tem um limite de R$4.999,99 para cada transferência. Os DOCs são um sistema de cheques eletrônicos usado para negociar pequenas quantias de dinheiro entre as partes.

Um DOC pode ser de diferentes tipos, de acordo com a finalidade. Um DOC tipo D é entre contas do mesmo titular, um DOC tipo C é entre contas de diferentes titulares.

O DOC é creditado no dia útil seguinte à sua realização, com sua compensação/processamento sendo feito na noite anterior, assim como cheques. DOCs não são estornáveis, mas podem ser devolvidos se as informações do destinatário estiverem incorretas.

A maioria dos bancos cobra uma taxa pelo DOC, e geralmente inclui um ou mais DOCs no valor do pacote básico de serviços.

Como fazer um DOC?

Para realizar um DOC, tenha em mãos os seguintes dados do destinatário:

Insira então o valor no seu internet banking, caixa eletrônico, ou aplicativo do banco após escolher a opção DOC e faça sua transferência.

Diferentes formas de transferência no Brasil

PIX, DOC e TED são diferentes tipos de transferências bancárias no Brasil, com aspectos semelhantes e o propósitos parecidos. (Imagem: Oklahoma State University)

O que é transferência TED?

TED é um acrônimo para Transferência Eletrônica Disponível. Estas transferências vieram para agilizar as transações bancárias, com a liquidação e transferência usando das vantagens de um sistema digital mais integrado. A TED surgiu como parte da Reestruturação do Sistema de Pagamentos Brasileiro, e foi essencial para a modernização e agilização das transferências.

Assim como o DOC, o TED pode também ser de diferentes tipos.

Inicialmente, as TEDs tinham um limite de R$5.000. Porém, o limite foi extinto a partir de 2016. Esta extinção foi feita para incentivar o uso do TED em detrimento do DOC.

E diferente do DOC, o TED é processado no mesmo dia, quando realizado no horário comercial das agências bancárias (até as 16 horas). Se você realizar um TED fora deste horário, ele só cairá no dia seguinte.

A maioria dos bancos cobra uma taxa pela TED, e geralmente inclui um ou mais DOCs no valor do pacote básico de serviços.

Como fazer uma transferência TED?

Para realizar um TED, os passos são os mesmos seguidos para uma transferência DOC. Tenha em mãos os seguintes dados do destinatário:

Insira então o valor no seu internet banking, caixa eletrônico, ou aplicativo do banco após escolher a opção TED e faça sua transferência.

O que é uma transferência PIX?

O PIX é um sistema de pagamentos instantâneo, criado pelo Banco Central para atender à demanda do mercado de transações mais rápidas e seguras. O PIX permite não apenas pagamentos, mas também transferências de dinheiro em questão de segundos.

O PIX vem para substituir o DOC e o TED, e também incentivar o uso de formas de transferências digitais entre os clientes bancários.

Através do PIX, é possível pagar ou transferir dinheiro com códigos QR, sistemas sem contato (como NFC), endereço de email, CPF/CNPJ, número de celular, e chaves específicas para uma conta.

Duas são as maiores vantagens do PIX: a gratuidade e o fato de que pode ser realizada a qualquer dia da semana, 24 horas por dia. Não é como DOC ou TED. Você pode realizar uma transferência PIX até em feriados, que ela será creditada imediatamente.

O limite do PIX é estabelecido geralmente por cada instituição financeira.

Simplificando: o PIX é uma transferência bancária instantânea e gratuita.

Como fazer uma transferência PIX?

Para fazer uma transferência PIX, você precisará das seguintes informações:

Insira então o valor no seu internet banking, caixa eletrônico, ou aplicativo do banco após escolher a opção PIX e faça sua transferência.

Sugerimos que você sempre escolha o PIX como opção de transferência por ser gratuito e muito mais rápido.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Após ouvir relatos de seus clientes empresariais, André percebeu que existia o receio de aceitar cartões por motivos variados, desde custos até não saber como funcionava uma máquina de cartão. Sendo especialista em finanças e educador financeiro com mais de 300 horas em cursos, André decidiu escrever sobre as máquinas de cartão para ajudar seus leitores e os vendedores que querem entrar neste mundo dos cartões de crédito e débito.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Maquininha não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário