O mercado brasileiro de leitores de cartões é um dos mais emocionantes do momento. As empresas estão lutando por uma fatia do setor, que, segundo estimativas, lançou mais de 300 modelos até agora e abriu caminho para duas IPOs de sucesso este ano.

Dentro deste cenário, as empresas tem facilitado até para quem quer transferir a máquina para outras pessoas. Mas como fazer essa portabilidade?

Máquinas de cartão para celular são mais fáceis de transferir

Os telefones celulares são populares no Brasil. Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações do Brasil), são milhões de dispositivos em uso, com mais dispositivos do que habitantes no Brasil. E essa é uma das razões pelas quais os leitores de cartão que funcionam junto com os smartphones foram a primeira solução a conquistar clientes.

As novas empresas de máquinas de cartão não exigem uma verificação de crédito, ficam longe da burocracia e vendem suas soluções para indivíduos e empresas registradas. Além disso, eles oferecem taxas transparentes, zero custo fixo e leitores de cartão que podiam ser comprados em vez de alugados. Em poucas palavras, eles forneceram uma maneira muito mais simples de aceitar cartões, uma solução que os empreendedores de baixo volume há muito esperavam.

E tudo isso com uma facilidade de transferir sua máquina para outra pessoa.

Portabilidade de máquina

Faça a portabilidade de máquina de cartão para transferir a sua para outras pessoa. (Foto: creditcardprocessing.services)

Por que fazer a portabilidade de máquina de cartão?

Atualmente, os modelos autônomos – máquinas com cartão SIM de dados embutido para conexão direta com a rede móvel – respondem pela maioria das vendas. E podemos apontar algumas razões para isso. Por exemplo, o principal serviço de dados fornecido pelas empresas brasileiras de telefonia móvel é frequentemente visto como não confiável. Os comerciantes reclamam de perder vendas devido ao corte do sinal durante uma transação ou à impossibilidade de iniciar.

O requisito de ter um smartphone compatível, geralmente com Bluetooth, para aceitar cartões nem sempre é viável. E o cartão SIM e o plano de dados incluído no preço de máquinas independentes reduzem o custo fixo geral. As estatísticas indicam que a maioria dos brasileiros tem um telefone celular – muitas pessoas têm mais de um -, mas isso não significa que eles são os modelos mais recentes.

Máquinas de cartão independentes resolveram todos esses problemas. Eles estão comandando o mercado. A PagSeguro, uma empresa-filha da empresa brasileira de conteúdo para web Universo Online (Uol), está liderando o caminho com uma gama de máquinas, desde orçamento a modelos profissionais, esperando agradar a todos os segmentos.

As empresas tradicionais também estão investindo em máquinas de cartão SIM que podem ser compradas em vez de alugadas, agora com taxas fixas e transparentes. Para evitar a perda de vendas em seu mercado premium, alguns estão tentando estabelecer novas marcas: a Cielo lançou a Stelo e a Itáu investiu na Pop Credicard, ambas oferecendo soluções mais baratas.

Mas mais concorrentes estão começando a desafiá-los. Stone se tornou um dos destaques depois de atrair investimentos da Berkshire Hathaway Inc de Warren Buffett e da Ant Financial da Alibaba durante seu recente IPO.

Com tanta concorrência, muitas pessoas se encontram com máquinas de cartão que não querem mais. Sabendo disso e querendo fazer clientes novos, passaram a possibilitar a transferência de máquinas de cartão pela portabilidade, bastando seguir alguns passos simples.

Como funciona portabilidade de máquina de cartão?

Para fazer a portabilidade, é preciso saber que nem todas as empresas fazem essa transferência. Os procedimentos abaixo, porém, devem servir para basicamente todas aquelas que possibilitam a transferência.

  1. Acesse sua conta digital da máquina de cartão e procure uma seção com seus dispositivos.
  2. Selecione a maquininha que irá transferir para outra pessoa. Preferencialmente, esta pessoa já deve ter feito o cadastro no serviço.
  3. Busque o e-mail de quem irá receber a maquininha.
  4. A outra pessoa receberá as instruções por e-mail para aceitar a transferência

Simples e bem prático, não é?

Compare as taxas e serviços das máquinas de cartão antes de comprar uma usada

À medida que a concorrência se torna acirrada, sua melhor escolha depende da verificação dos detalhes. As diferentes empresas estão fazendo o possível para garantir que os fornecedores percebam seus pontos fortes, transmitindo-os em campanhas publicitárias caras.

Alguns provedores querem ser conhecidos como aquele com as taxas mais baratas, alguns pelo atendimento perfeito ao cliente, enquanto outros destacam um amplo pacote de recursos extras. A luta para provar quem oferece o melhor custo-benefício reduz-se a pontos percentuais, e os preços são mínimos durante promoções agressivas, levantando a questão de quanto tempo vai durar.

Mas o mercado de varejo brasileiro é famoso por suas épicas lutas comerciais, deixando-nos acreditar que o fim dele nunca poderá chegar. O número de comerciantes ainda incapazes de aceitar cartões está longe de ser baixo, permitindo que as empresas de pagamento continuem ampliando seus negócios por muito mais tempo.

Então, tenha várias ofertas em mãos para poder comparar e negociar as taxas das máquinas e cartão. E assim, talvez a portabilidade não seja uma boa opção, mas pode se tornar mais uma para encontrar o melhor para seu negócio.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)